Oi moço,

sabe, eu tenho tanta coisa pra te falar.
Você vai me achar louca, eu sei. Mas, sabe aquela noite em que você me fez andar pelas ruas a quase meia noite, sem meus pais saberem, então, aquela noite eu reparei um pouco mais em você. E sabe, eu gostei  do que vi. Também teve aquele dia que eu te vi com ela, e saí chorando, você lembra?Você veio atrás de mim querendo saber o porque das minhas lágrimas. E eu só respondi que queria morrer. Naquele momento eu queria mesmo.
E quando você brigou comigo, tem noção o quanto ardeu ver você passando reto fingindo que não me conhecia? Mas eu fiquei feliz quando você resolveu sentar pra conversar comigo, e resolver todos os desentendimentos. Eu vi que você se importava comigo. Todo mundo me perguntou se eu gostava de você, e eu sempre negando.
Ficou mais difícil assumir depois que eu conheci sua namorada. E eu entendo porque você está com ela, ela é super fofa e legal. Tenho inveja dela. É, eu que nunca tive inveja de ninguém, tive inveja dela. Porque ela tem tudo aquilo que eu tenho que viver sem. E eu espero que ela olhe no fundo dos seus olhos e saiba o quanto é sortuda.
Porque você é unica razão para eu escrever essas cartas e textos.
Pode achar bobagem, mas pergunta pro seu primo, ele me atura falando de você e minhas amigas então, nem se fale.
Minha mãe pegou implicância com você, só porque eu cheguei chorando em casa, várias vezes.
Eu que sempre fui tão forte, tão segura, tão completa.  Me sinto enfraquecida, insegura e diminuída quando estou sem você.
Enfim, não espero que você faça nada para resolver os meus problemas. Talvez nesse momento em que eu estou escrevendo isso, você está pensando em qualquer outra coisa, menos em mim.
E talvez nem seja novidade o que eu estou contando agora, afinal, se todo mundo percebeu, porque você não perceberia?
E se você precisar, eu estarei.
 
Com toda sinceridade, K.
 
Ps: You are the only exception.

Estou de regime, chega de engolir sapos.

Está na hora de aprender, chega de levar do jeito que ta.
Por que não ta bom assim.
Pessoas vem e vão. Umas ficam por um bom tempo e não te mostram nada, outras ficam poucos segundos e te entregam aquilo que você sempre precisou.
Algumas mostram ser algo totalmente interessante e com o passar do tempo você percebe que essa pessoa nunca foi tudo aquilo que você pensava.
Existem jeitos de amar que parecem desamor.
Existem jeitos de sorrir que demostram tristeza.
E antes de julgar alguém, lembre-se que para esse alguém você pode não ser ninguem.
Não vale a pena maltratar um coração.
É triste brincar de ser feliz.
E é lamentável perder tempo discutindo.

Dia dos namorados, sem um namorado.

Estava eu, num momento sem nada pra fazer, ouvindo Guns e me lembrei que  o dia dos namorados está ai.

Fiquei pensando nas pessoas que não tem namorados (as) assim como eu.

Tem gente que encara o dia 12 como o dia de ficar na fossa ja que todos os seus amigos que namoram vão sair em casais.

Mas ANIME-SE  não existe só você de solteiro no mundo!

Levante, sacuda a poeira, arrume a casa e viva!

Ta, pode parecer clichê, mas é a verdade.

Não é porque você não namora que você tem que ficar em casa, chorando por não ter companhia no dia dos namorados.

Combine com as amigas solteiras e saiam pra tomar sorvete, ficar em casa e ver filme. Ou até uma balada conhecer vários gatinhos e quem sabe, conhecer a pessoa que vai te fazer companhia no dia 12 do ano que vem.

É, isso ai. Dia dos namorados sozinho não é o fim do mundo. Pode ser bem melhor do que você pode imaginar.

É tudo um quase.

Eu quase falo quando você chega. Eu quase acho que te amo. Eu quase dou risada do que você fala. Eu quase esqueço que não poderia te abraçar tão forte. Eu quase não escrevo esse texto.

Eu, que sempre tive medo de ser quase amada, pareço estar quase amando.